patosja_logo
  • Geral
  • Policiais
  • Cultura
  • Educação
  • Negócios
  • Política
  • Saúde
  • Trânsito

Benefício para avós que perderam tudo após neta colocar fogo em sofá e trancá-los em apartamento é avaliado

O avô que pediu para que preservasse a criança de todo esse ocorrido

por Redação PatosJá

fonte: NTV

19-10-2023

NTV

No sábado (16) uma criança de 11 anos que trancou os avós no apartamento e pôs fogo no imóvel, localizado no bairro Ipanema, em Patos de Minas. De acordo com apurações, a menina teria feito diversas pesquisas sobre rituais de bruxaria. Esse seria o motivo pelo qual ela estava proibida de usar o telefone celular. Situação que teria causado um surto na nela e então tomasse tal atitude. Fato isolado que aconteceu, sobre o castigo de não usar o telefone, era apenas uma discordância devido a religião a qual eles seguem.

 

O contato com a neta após todo o ocorrido quase não houve. Apenas pedido pelo avô que preservasse ela de todo esse ocorrido.

 

Fato é que a família perdeu parte do imóvel. O jornalismo do Grupo NTV de Comunicação procurou a Prefeitura sobre se nesse caso há algum benefício financeiro que a família poderá receber. Fomos informados que: “a questão está sendo avaliada para saber se a família tem direito a algum benefício eventual em razão do ocorrido. A família também pode e deve procurar o CRAS de referência para ser orientada a respeito.”.

 

Segundo informações, a criança toma medicamento para TDAH, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, e teve um surto psicótico, ela está arrependida, envergonhada e não tem proporção do tamanho do estrago pela pouca idade que possui. Ela foi prontamente atendida passando por psicólogo e psiquiatra no CAPS- TM em Patos de Minas. O médico manteve a medicação que ela está tomando para TDAH e fizeram um relatório para ela ser acompanhada por um psicólogo. Ela irá morar com o pai na cidade de Divinópolis, onde o conselho tutelar do município do Centro Oeste de Minas Gerais, irá atender e encaminhar para a rede de saúde mental.