Envolvimento da sociedade é essencial para evitar crise hídrica no país

A previsão é que a energia mais cara permaneça até abril de 2022.

por Paula Mota
01/09/2021 - 11h00

Patos Já - Envolvimento da sociedade é essencial para evitar crise hídrica no paísArquivo Cemig

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, solicitou o envolvimento de toda a sociedade para evitar apagões e racionamento de energia nos próximos meses. O pedido foi feito em cadeia nacional de rádio e televisão, quando, na oportunidade, explicou a situação hídrica nos reservatórios das usinas e a alta na tarifa para pagar a energia produzida por termelétricas e a importada de países vizinhos.

Ainda segundo o ministro, a perda de geração hidrelétrica, provocada pela estiagem no Centro-Sul no fim do ano passado e no início deste ano, equivale ao consumo de energia de uma cidade como o Rio de Janeiro por cerca de cinco meses. A previsão é que a energia mais cara, com essa nova bandeira tarifária, permaneça até abril de 2022. A conta mais salgada, pesa no bolso e impacta todos os setores. Para especialistas a crise hídrica é fruto da falta de planejamento.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG