Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro

Os familiares alegaram que ficaram horas esperando para serem atendidos

por Redação Patos Já
31/08/2019 - 16h00

Patos Já - Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro

Na manhã deste sábado (31) alguns familiares de detentos do presídio Sebastião Satiro não conseguiram visitar seus parentes. Eles alegaram que foram implementadas algumas mudanças quanto as visitas semanais. A medida pegou muita gente de surpresa.

Na porta do presídio Sebastião Satiro um aglomerado de pessoas. Os visitantes queriam ver seus parentes, que estão detidos. Mas, com a mudança o fluxo de entrada, segundo os parentes, diminuiu e alguns alimentos comprados não puderam ser entregues.

De acordo com a Paloma Camila, irmã de um detento, ela chegou às 6h na porta do presídio. A visita estava marcada para às 7h30, mas, somente às 11h ela recebeu uma papel informando que alguns alimentos e cigarros não poderiam passar na triagem. Segundo ela, a medida gerou indignação, já que ela havia ligado nessa sexta-feira (30) para confirmar a visita. Ela lembrou que além do rigor com os produtos, os visitantes estavam entrando em grupos de duas ou cinco pessoas, gerando tumulto e demora nas filas. Além disso, ela afirmou que foi avisada que quem não entrasse até às 11h, não entraria mais. “Muitas pessoas viajam até 60 km para vir até aqui, e têm que voltar para as suas casas sem ver os detentos”, afirmou Paloma.

Karolayne Luzia é irmã de outro detento. Ela disse que vista o parante há nove meses e essa foi a primeira vez que essa demora foi registrada. Segundo ela, a situação gera revolta, já que nas filas têm idosos, crianças e gestantes, que ficam no sol, esperando para ver seus familiares.

Os familiares informaram à nossa reportagem que o novo sistema implementado se deve às queixas de alguns agentes penitenciários. Segundo eles, houve mudança na escala de trabalho. No dia 20 deste mês o PatosJá publicou uma reportagem informando que agentes de segurança do prisional do presídio Sebastião Satiro, em Patos de Minas, se reuniram para protestar contra uma mudança na escala de trabalho. Segundo eles, a escala de trabalho era de 24 por 72h, mas, com a nova determinação, eles deveriam trabalhar com outra escala, 12x36. Na época os agentes informaram que esta escala não deu certo em outras tentativas e que ao atendimento aos parentes e detentos ficaria prejudicado como esse horário de trabalho.

Paloma e Karolayne disseram que foram orientadas a compreender a situação e a não ficarem nervosas, para não passar esse sentimento aos detentos. Ainda segundo elas, os agentes esperavam que com esses protestos, a direção do presídio tomasse medidas para melhorar as condições de trabalho dos agentes.

Mas, indignados com a situação, os familiares esperam por uma solução, já que a próxima visita só irá acontecer dia 8 de setembro. A nossa reportagem procurou a direção do presídio, mas, ninguém se pronunciou sobre o problema.

  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro
  • Parentes de detentos reclamam de atendimento no Presídio Sebastião Satiro

Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG