Primeiro quadrimestre de 2021 é marcado por alta e baixa de vendas em supermercados

Alta no preço dos combutíveis impacta diretamente nos supermercados, explica economista

por Caio Machado
15/05/2021 - 08h26

Patos Já - Primeiro quadrimestre de 2021 é marcado por alta e baixa de vendas em supermercados

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados, as vendas no segmento tiveram alta de 7,6% no primeiro trimestre deste ano, em relação com o mesmo período de 2020.

Rogério Luciano de Oliveira, gerente de supermercado, afirma que o faturamento não remete à realidade em que estamos vivendo por não refletir em ganho de dinheiro líquido.

Apesar da alta nas vendas de supermercados, em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado, a partir de agora é esperada uma baixa que pode variar de 6 a 8% nas vendas.

“Até março tivemos um vale disponibilizado pelo governo. Sem o benefício houve uma desaceleração a partir de abril, resultando em queda de 8% em comparação ao quadrimestre do ano passado”, conta o gerente.

A mudança de comportamento dos consumidores também impacta nos números. A dona de casa Fátima Rodrigues, por exemplo, saiu cedo para fazer compras, com uma lista que conta apenas com itens essenciais.

“Estou pegando coisas para complementar o que está faltando em casa, na compra do mês e algumas verduras. Nada de supérfluo, só o essencial mesmo”, comentou a dona de casa.

A recomendação é que os empresários façam um planejamento. “É preciso reduzir despesas desnecessárias e manter o quadro de funcionários, pois a pandemia irá passar e os preparados irão sair vitoriosos”, afirma Rogério.

O economista Hermano Caixeta Ibrahim explica que a alta no valor do diesel e da gasolina impacta no custo dos alimentos, desde que eles saem da lavoura, passando pela beneficiadora e até chegar aos supermercados.

“Com a crise que enfrentamos desde 2020, setores de alugueis e serviços tiveram que conter a elevação das tarifas, porém a demanda se manteve nos supermercados, resultando na elevação dos preços”, disse o economista.

Hermano finaliza recomendando que os empresários pesquisem bastante e façam substituições de produtos de carnes e hortifruti comercializando direto com granjeiros e fornecedores da região no intuito de economizar.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG