18 servidores públicos de Patos de Minas já foram demitidos por recebimentos indevidos do Auxílio Emergencial

30% dos recebimentos indevidos, apontados pelo Tribunal de Contas do Estado, já foram analisados pela Comissão Especial

por Redação Patos Já
24/11/2020 - 19h00

Patos Já - 18 servidores públicos de Patos de Minas já foram demitidos por recebimentos indevidos do Auxílio Emergencial

As apurações tiveram início no mês de agosto, por meio de uma comissão especial, criada pela prefeitura de Patos de Minas. Pelo menos 272 servidores foram apontados pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE), como possíveis autores de irregularidades relacionadas ao recebimento do Auxílio Emergencial do governo federal. Parte dos casos foram investigados e vários servidores já foram demitidos.

De acordo com Rodrigo Luiz da Silva Versiani, corregedor-geral do município, no final do mês de julho, o TCE, enviou documento ao município informando que alguns servidores estariam recebendo de forma indevida o Auxilio Emergencial. Segundo o corregedor, diante das informações, foi então criada a uma comissão especial por meio de decreto municipal, para apuração dos recebimentos indevidos dos benefícios.

O corregedor-geral informou ainda que o levantamento indicou os possíveis recebimentos de valores por parte de 272 servidores, entre cargos efetivos, estagiários e contratados. A partir de então, todos foram notificados para a apresentação das defesas junto à comissão. As apurações resultaram em 79 julgamentos proferidos, 35 arquivamentos, e 18 desligamentos efetivos. Ainda conforme Rodrigou Luiz Versiani, 30% dos casos já estão apurados.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG