Mulher morre após parto e família acusa hospital São Lucas de negligência

O médico responsável pelo atendimento disse que todos os procedimentos de praxe foram realizados

por Redação Patos Já
19/02/2020 - 11h00

Patos Já - Mulher morre após parto e família acusa hospital São Lucas de negligência

Bastante transtornados pela perda, familiares da paciente chamaram a Polícia Militar e registraram um boletim de ocorrência, acusando o Hospital São Lucas de ter negligenciado atendimento para a mulher de 24 anos de idade, a qual faleceu algumas horas depois do parto.

Segundo a família, Monia Francielly Marçal, de 25 anos, deu entrada na manhã dessa terça-feira (18), no hospital. O parto foi realizado, mas depois de dar a luz, a mulher começou a passar mal apresentando sangramento, entretanto, o médico responsável pelo atendimento, teria dito que estava tudo bem. Todavia, por volta das 19h, Monia faleceu. Para os familiares, houve demora por parte do hospital para realizar o atendimentos.

De acordo com a polícia, o ginecologista Sergio Piau, afirmou que todos os procedimentos de costume foram seguidos durante e após o parto. Ainda conforme a família, o atestado de óbito apontou que a morte ocorreu por choque hemorrágico e sangramento uterino.

A reportagem do Patos Já entrou em contato por telefone com a direção do Hospital São Lucas, que enviou nota esclarecendo o caso.

"A Direção do Hospital São Lucas, vem por meio deste, prestar os seguintes esclarecimentos: A paciente M. F. M. B, foi atendida pelo médico obstetra de plantão no dia 17/02/2020 as 18 horas. A mesma se encontrava com 39 semanas e 06 dias de gestação, cesariana anterior e não se encontrava em trabalho de parto. A paciente foi novamente examinas por volta de 01 hora da manhã já do dia 18/02/2020, pelo plantonista e a mesma não estava em trabalho de parto.


Foi realizado um ultrassom obstétrico no dia 18/02/2020 as 09 horas da manhã, onde o mesmo indicou a necessidade de cesariana. O procedimento de cesariana foi realizado as 11 horas da manhã do dia 18/02/2020 e nenhuma anormalidade foi observada no ato cirúrgico. Acrescentamos que o esposo da paciente acompanhou a mesma desde a sua entrada no hospital, assistindo na íntegra a cesariana e a pós-cesariana.

Por volta de 14 horas, conforme demonstrado na Evolução Médica, a paciente evolui com Dispneia (falta de ar) e posteriormente, foi encaminhada a UTI – Unidade de Terapia Intensiva, após avaliação de dois médicos intensivistas. Foi realizado exame de ultrassonografia pélvica-abdominal, na presença do esposo da paciente e tal exame comprovou a ausência de sangramento na cavidade abdominal.

A paciente veio a óbito no mesmo dia (18/02/2020), apesar de todas as tentativas, manobras e protocolos de reabilitação aplicados pela equipe de profissionais deste hospital. Diante do desconhecimento da possível causa morte, o médico intensivista solicitou que o corpo fosse encaminhado ao IML – Instituto Médico Legal, para necropsia. O Hospital São Lucas, lamenta profundamente o ocorrido e se coloca à disposição."



Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG