Gaeco faz operação contra organização criminosa que atua na explosão de caixas eletrônicos

Estão sendo cumpridos 38 mandados de busca e apreensão e 32 mandados de prisão, todos na cidade de Uberlândia

por Odair Cardoso
Fonte: Odair Cardoso (*) com informações do Gaeco Patos d
14/12/2018 - 07h54

Patos Já - Gaeco faz operação contra organização criminosa que atua na explosão de caixas eletrônicos

O Gaeco Patos de Minas deu continuidade nesta sexta-feira (14), a a “Operação Volantes”, para combater o crime organizado. Os levantamentos e cumprimentos de mandados contaram com o apoio do Gaeco Central de Belo Horizonte, Gaeco de Uberlândia e agências de inteligência da 9ª RPM e 10ª RPM, além do Poder Judiciário da Comarca de Presidente Olegário e Ministério Público de Minas Gerais.

A operação teve início há cerca de cinco meses devido a duas ações do grupo na 10ª Região da Polícia Militar e tem como objetivo o combate a organização criminosa que atua em explosões de caixas eletrônicos, homicídios e tráfico de drogas. Foram detectadas ações destes criminosos em Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Segundo o Gaeco, durante a operação ocorreram diversas intervenções, que possibilitaram ações de controle e prevenção, reduzindo a zero a ocorrência de explosões à caixas eletrônicos na 10 Região da Polícia Militar nos últimos meses.

Nesta sexta-feira, estão sendo cumpridos 38 mandados de busca e apreensão e 32 mandados de prisão, todos na cidade de Uberlândia. O cumprimento conta com o esforço do Poder Judiciário da Comarca de Preside Olegário, de dois Promotores de Justiça, diversos serventuário do Ministério Público de Minas Gerais e com o emprego operacional na sua quase totalidade por parte da 9ª Região da Polícia Militar e em parte pela 10ª Região da Polícia Militar, com a participação de 50 e 150 policiais militares. 

Com a deflagração da operação, a expectativa do Gaeco Patos de Minas é que o número de ataques reduza drasticamente no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e em outros estados.

“ Volantes” é referência aos grupos de soldados que percorriam as caatingas enfrentando os cangaceiros no Nordeste.  Também é lembrança aos bravos militares da Polícia Militar de Minas Gerais que trabalham no combate ao que se denomina de “novo cangaço”, alvo da operação.

 


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG