Mesmo com ampliação, Hospital Regional será terceirizado

Baccheretti afirmou que edital será aberto nos próximos dias

por Matheus Alves
05/07/2022 - 13h30

O Secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, confirmou que nos próximos dias será reaberto o edital para instalação de uma Organização Social de Saúde (OSS) no Hospital Regional Antônio Dias (HRAD). Uma decisão que contesta a definição do Conselho Estadual de Saúde, em que após inúmeras reuniões, ficou definido que é de risco elevado entregar a gestão do hospital a uma OSS.

A OSS é uma estrutura do terceiro setor e não possui fins lucrativos. Têm suas atividades voltadas para uma parceria com estado, principalmente na área da saúde, educação e assistência social.

Segundo o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio, a gestão por Organizações Sociais de Saúde permite ao Estado se ausentar de um dever constitucional: garantir o direito a todos à saúde, por meio de políticas sociais e econômicas, deixando à iniciativa privada apenas a prestação complementar desse serviço.

O conselheiro estadual de saúde, Pedro Cunha, explica que existem alguns detalhes importantes a serem considerados, como o sucesso dessas instituições ao assumir a gerência de órgãos públicos. “É nesse sentido, que o Conselho Estadual de Saúde do Estado de Minas Gerais se posiciona contra a entrega da administração do Hospital Regional a uma Organização Social. Não temos bons exemplos no país. Não podemos deixar que um hospital tão grande e com extrema relevância na região possa fazer parte de um teste do governo”, afirma.

Fábio Baccheretti esteve em Patos de Minas e anunciou um investimento de cerca de 30 milhões para a ampliação do Hospital Regional e disse em entrevista coletiva, que a necessidade de uma OSS na unidade da Fhemig, é baseada em duas situações principais. A demora para a manutenção de equipamentos do Hospital Regional e a dificuldade para contratação de profissionais. “Essa justificativa para terceirização do HRAD não convence o conselho estadual de saúde, pois a remuneração do estado é maior que na contratação por uma organização social. Como as contratações poderão ser feitas com agilidade?”, explica.

A reportagem completa você assiste a seguir:

Patos Já - Mesmo com ampliação, Hospital Regional será terceirizado


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG