Polícia Civil apreende centenas de celulares e prende dois suspeitos de comércio ilegal em Patos de Minas

As investigações fazem parte da Operação Sem Rede

por Aiandra Faria
05/10/2020 - 16h00

Patos Já - Polícia Civil apreende centenas de celulares e prende dois suspeitos de comércio ilegal em Patos de Minas

A Polícia Civil publicou na tarde desta segunda-feira (5/10), o resultado das investigações deflagradas durante a Operação Sem Rede, que combate a comercialização de telefone celulares ilegais em lojas de Patos de Minas. Centenas de aparelhos foram apreendidos e pelo menos duas pessoas foram presas.

Os trabalhos investigativos da delegacia de crimes contra o patrimônio tiveram início com a informação da existência de um grupo voltado para a venda irregular dos celulares, tanto furtados ou roubados, quanto produtos sem qualquer emissão de nota fiscal, entre outras irregularidades.

Durante os quase 5 meses de investigação, a polícia apurou que os proprietários dos estabelecimentos e funcionários, tinham o intuito de adquirir os equipamentos de terceiros sem tomar qualquer precaução, sendo alvo de várias apreensões destes aparelhos, com origem de furto ou roubo, cometidos na cidade.

Nesta segunda-feira, pelo menos duas pessoas acabaram sendo presas, além da apreensão de mais de 400 celulares, para fins de averiguação durante a instrução da investigação que continua em andamento. Ainda segundo a polícia, uma arma de fogo pertencente a um dos suspeitos, foi apreendida durante as buscas em sua residência.

Os policiais também verificaram algumas irregularidades, como por exemplo, várias lojas funcionando sem o CNPJ, e o devido pagamento de impostos, além de manterem celulares produtos de furtos anteriores, entre outras que estão sob investigação.

A operação contou com o apoio de 50 policiais civis lotados em toda a Delegacia Regional de Patos de Minas, contando com a participação das cidades de Presidente Olegário, Rio Paranaíba, São Gotardo e Carmo do Paranaíba, além do apoio da equipe da Receita Estadual.

A Polícia Civil explicou que as imagens e os nomes dos investigados não foram divulgados, por causa da Lei de Abuso de Autoridade.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG