Frechiani diz que prefeitos anteriores e o atual não tiveram vontade política para romper contrato com a Copasa

A declaração foi dada durante depoimento do ex-vereador na CPI da Copasa, que apura denúncias contra a estatal

por Odair Cardoso
20/07/2021 - 17h40

Patos Já - Frechiani diz que prefeitos anteriores e o atual não tiveram vontade política para romper contrato com a Copasa

Nesta terça-feira (20), Francisco Carlos Frechiani, que foi secretário de administração na gestão Antônio do Valle, prestou depoimento a CPI da Câmara Municipal, que investiga denúncia de supostas irregularidades que teriam sido cometidas pela companhia de saneamento.

Francisco Frechiani classificou como muito simples uma possível rescisão do contrato com a Copasa, afirmando que faltou vontade política aos chefes do executivo que passaram pelo cargo e também ao atual (Luís Eduardo Falcão). No entanto, o ex-vereador admitiu que se fosse prefeito não romperia com a companhia de saneamento. Questionado sobre o que seria feito, Frechiani disse que, "criaria uma agência reguladora para o serviço, exigiria mais da Arsae, para que esteja aqui, e exigiria que o serviço seja efetivamente prestado.

Sobre as tratativas realizadas na época, Frechiani disse não ter participado das negociações contratuais entre o município e a estatal, afirmando não ter participado das reuniões em Patos de Minas e Belo Horizonte. Questionado sobre a decisão tomada pelo então gestor, ele declarou que naquele momento era a única alternativa que se tinha. “O contrato já estava vencido e se prorrogaria automaticamente em relação a água, porque o esgoto era administrado pela própria prefeitura”, destacou.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG