Prefeito volta a decretar calamidade financeira com demissões e outras medidas

José Eustáquio afirmou que salário dele e do vice-prefeito ficam suspensos até o mês de janeiro de 2019.

01/11/2018 - 21h18

Patos Já - Prefeito volta a decretar calamidade financeira com demissões e outras medidas

O prefeito de Patos de Minas, José Eustáquio Rodrigues, fez declarações a respeito da situação das finanças da prefeitura de Patos de Minas, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (1/11). O gestor voltou a decretar estado de calamidade financeira do município, assim como no início do seu mandato, anunciando possíveis demissões e outras medidas.

Entre as providências que serão implementadas, o prefeito instituiu o programa de redução de despesas na administração.  Com as demissões de encarregados e diretores, além de cortar gastos com telefonia, água, energia e também de gratificações. A decisão foi tomada após a dívida do Estado com o município chegar a quase R$ 45 milhões.

Os cortes serão feitos e diversas secretárias e áreas da prefeitura:

- Demissão de dez nomeações de diretores;

- Redução das funções gratificadas de encarregados a no máximo 50 nomeações;

- Suspenção de 20% do pagamento dos salários dos secretários, controladora e procurador geral, por três meses;

- Suspenção da contratação de estagiários;

- Revisão do programa de formação de educadores da rede municipal de ensino.

José Eustáquio disse ainda que salário dele e do vice-prefeito ficam suspensos até o mês de janeiro de 2019. Quando questionado sobre a previsão da data para o pagamento do salário dos servidores e também do décimo terceiro, o prefeito disse  não saber precisar qual o dia dia e que ainda falta dinheiro no caixa para efetivar os vencimentos.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG