Adolescente com câncer morre na UPA enquanto aguardava por transferência e prefeitura diz que caso era terminal

A família chegou a fazer apelo para transferir a paciente para uma unidade hospitalar

por Redação Patos Já
29/09/2020 - 19h30

Patos Já - Adolescente com câncer morre na UPA enquanto aguardava por transferência e prefeitura diz que caso era terminal

Morreu nesta terça-feira (29), Greice Michele da Silva Oliveira, de 14 anos, que foi diagnosticada com câncer e aguardava por uma vaga em hospital para dar tratar a doença. O jornalismo da NTV e portal Patos, registrou o desespero dos familiares, diante do estado grave de saúde da jovem paciente, pedindo que ela fosse transferida para um hospital, onde receberia os cuidados necessários.

Ontem, por meio de nota, a Fhemig informou que “a regulação de leitos para internação, assim como para a realização de procedimentos e tratamentos, é feita pelo município. O Hospital Regional Antônio Dias é um dos prestadores de serviços assistenciais de Patos de Minas, que recebe somente os pacientes encaminhados pela Central de Regulação. Dessa forma, o caminho é averiguar a situação da paciente junto à essa Regulação para que seja encaminhada para tratamento, seja no HRAD ou em qualquer outra unidade da região”.

Greice Michele faleceu na UPA na manhã de hoje a espera da transferência que não ocorreu. Na início da noite a prefeitura publicou nota sobre o caso. De acordo com o texto, a adolescente de 14 anos, com câncer de tronco cerebral estava em estágio terminal. Ela já havia recebido alta do serviço de oncologia de Uberaba por estar fora de possibilidade de tratamento, cabendo-lhe apenas cuidados paliativos exclusivos em casa”.

A nota ainda diz que, “ Greice esteve internada no HRAD há alguns dias e, estável, recebeu alta para cuidados paliativos exclusivos e vinha sendo atendida pelo Programa Melhor em Casa, da Secretaria Municipal de Saúde. A adolescente foi levada à UPA pelo Samu e prontamente atendida e levada à emergência onde permaneceu monitorizada, recebendo oxigênio e as medicações necessárias. A direção técnica da UPA fez contato telefônico com o oncologista da paciente, médico de Uberaba, o qual orientou apenas assistência humanizada na sua fase terminal. Diante disso, transferi-la não mudaria o diagnóstico dela ou a proposta de tratamento”, destacou.

A prefeitura publicou também a nota técnica da UPA. “Hoje pela manhã ela descansou, e não a reanimamos por não haver indicação médica. É compreensível o desespero e a dor da mãe, e todos nos entristecemos com a perda da paciente. Mas foi feito absolutamente tudo que a adolescente necessitava. As visitas a ela estavam liberadas, e o cuidado humanizado não lhe faltou em nenhum momento", afirmou o texto.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG