Epidemia de dengue em Patos de Minas pode se tornar a maior da história

Os números deste ano já superam as ultimas grandes infestações do vírus no município

por Odair Cardoso
14/05/2019 - 09h20

Patos Já - Epidemia de dengue em Patos de Minas pode se tornar a maior da história

Os números da epidemia de dengue em Patos de Minas são alarmantes. Apesar dos esforços para conter o avanço com várias medidas, a proliferação dos criadouros do Aedes aegypti tem crescido em todos os bairros da cidade. A coordenação da UPA informou que há cerca de dez dias uma pessoa morreu após ser atendida com um quadro já mais avançado da doença.

Para se ter uma ideia do quanto o problema é sério, a grande última infestação do vírus ocorrida em 2016 teve 1.936 registros de notificação no município. No entanto, este ano a situação é bem pior. Até esta segunda-feira já tinham sido contabilizados pelo setor de epidemiologia, 3.159 casos notificados e 1.001 confirmados de pessoas que contraíram dengue.

O diretor técnico da UPA,  Élcio Moreira, alerta que estes números podem ser o dobro do apresentado, devido a subnotificação de casos, uma vez que muitos nem procuram os atendimentos médicos para a realização de exames. Segundo ele, em muitas situações, quando procuram os quadros estão mais graves com pacientes já debilitados, devido as plaquetas mais baixas ou manifestações hemorrágicas, o que pode significar risco sério.

O diretor revelou que um óbito está em análise, pois há cerca de dez dias um paciente deu entrada na unidade de pronto atendimento já com a doença bastante evoluida e como não foi possível reverter o quadro foi feito o direcionamento ao Hospital Regional onde ocorreu o falecimento.

A coordenadora do Programa Municipal de combate a Dengue – PMCD, Daniele Cristine Nunes, explicou que o isolamento viral de municípios vizinhos mostrou que está circulando o sorotipo 2 do vírus da dengue, o que leva a crer que o mesmo esteja ocorrendo também em Patos de Minas. Como há muito tempo não circulava, a maioria das pessoas não tem imunidade contra o sorotipo que é bastante agressivo.

Daniele lembrou que várias ações estão sendo realizadas, com mutirões, blitz educativas e agentes revisitando domicílios com maior número de notificações. O PMCD também está usando o BV pesado que pulveriza pela manhã e tarde nos locais com infestação mais significativa. Nos outros bairros está sendo utilizada a pulverização com o motofog.


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG