Faserv acumula dívidas e atendimentos médicos aos servidores ficam comprometidos

De acordo com o Secretário de Administração, José Martins Coelho , a dívida do município com os hospitais já totaliza quatro milhões de reais

por Gustavo Oliveira
Fonte: Débora Araújo - foto:Gustavo Brito
25/07/2018 - 09h30

Patos Já - Faserv acumula dívidas e atendimentos médicos aos servidores ficam comprometidos

O Fundo de Assistência a Saúde dos Servidores Municipais de Patos de Minas (Faserv), não está atendendo a todos os servidores que necessitam de atendimento médico. De acordo com informações, os hospitais conveniados ao plano estão prestando atendimento somente aos pacientes com maior grau de complexidade médica.  A administração municipal alega que a situação se deve ao acúmulo de dívidas.

Mesmo com as falhas no atendimento, a contribuição mensal para o fundo continua sendo descontada no contra cheque dos servidores.  De acordo com o Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Patos de Minas (Sintrasp), Paulo Augusto Corrêa, o serviço está deixando a desejar desde as outras administrações e os servidores municipais continuam pagando 3% da remuneração pelo serviço.

De acordo com o Secretário Municipal de Administração, José Martins Coelho, o convênio não está atendendo a todos porque foi suspenso parcialmente, devido a uma dívida do município com os hospitais que já totaliza quatro milhões de reais, ocasionada pela falta de repasses do Governo Estadual e a queda da receita do Município.  "O Faserv já vem com um desequilíbrio financeiro há bastante tempo e, com a limitação dos atendimentos, nós buscamos encontrar uma alternativa que pudesse criar uma relativa estabilidade para atendermos o servidor. " disse.

Ainda segundo o Secretário, o convênio está com uma grande defasagem atualmente, visto que a  arrecadação do Faserv hoje é de R$700.000,00 e a despesa mensal em torno de R$1.100.000,00.

Segundo o Presidente do Sintrasp, a dívida do convênio só acumulou por que não houve fiscalização nem um controle informatizado dos casos atendidos pelos hospitais.  " O problema gerado é devido à falta de organização não só desta administração, mas de anos anteriores também. Se a situação não for resolvida o mais breve possível ficará mais preocupante" afirmou.  

No próximo mês vai ser realizada a eleição para conselheiros do Faserv. Na ocasião, 16 candidatos disputarão nove vagas no Conselho e os eleitos vão se reunir com o Secretário de Administração para discutir a situação atual e as possíveis soluções para regularização do plano de saúde.  


Comentários
Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor

  • NossaFM 105,9 - Patos de Minas/MG
  • NTV - Patos de Minas/MG
  • NossaFM 96,3 - Oliveira/MG